No dia 30 de setembro, entidades que trabalham para a garantia de direitos de crianças e adolescentes da região de Criciúma e Araranguá, estiveram reunidas no Auditório do Colégio Marista em Criciúma, para refletir sobre as Medidas Socioeducativas.

O seminário foi um espaço de discussão, troca de experiências e um instrumento de proposição em favor das Medidas Socioeducativas e Contra a Redução da Idade Penal.

Segundo a organização do evento, a sociedade precisa ter um novo olhar em relação ao adolescente autor de ato infracional e compreender as Medidas Socioeducativas (MSE), para que o adolescente se responsabilize pelo ato praticado e tenha oportunidade de construir um novo projeto de vida.

O seminário também discutiu o investimento feito as MSE de meio aberto: Liberdade Assistida e Prestação de Serviços à Comunidade, e o papel do Poder Público, dos Conselhos Municipais da Criança e do Adolescente e da Assistência Social.

 

Por Morgana Rosso, jornalista membro da equipe da Cáritas Diocesana de Criciúma.