Representantes de várias organizações de Santa Catarina como Cáritas, Via Campesina, Movimento Nacional de Atingidos por Desastres – MONADES, etc., estiveram presentes na Cúpula dos Povos na Rio+20 que aconteceu do dia 15 a 23 de junho na cidade do Rio de Janeiro.

Os eventos simultâneos que aconteceram durante esses dias levaram 35 mil pessoas diariamente ao aterro do Flamengo onde foi montada uma estrutura com 38 tendas autogestionadas, 2 Territórios do Futuro além de tendas de organizações e a Assembleia permanente dos Povos com o objetivo de discutir a crise civilizatória, desenvolvimento sustentável, meio ambiente e justiça social.

A Cáritas de Santa Catarina participou com representantes do secretariado regional e de entidades-membro filiadas à rede Cáritas. Além disso, contribuiu com a articulação na participação de representantes catarinenses na Assembléia de criação do Movimento Nacional de Atingidos por Desastres – MONADES que aconteceu nos dias 15 a 17, durante a realização da Cúpula dos Povos.

Além dos debates realizados no aterro do Flamengo, no dia 20 aconteceu uma grande Marcha como parte da programação do Dia de Mobilização Global realizado em várias partes do mundo simultaneamente. A Marcha levou cerca de 80 mil pessoas para a Av. Rio Branco, no centro do Rio de Janeiro, que lutavam contra a mercantilização da vida, a favor dos bens comuns e por justiça social e ambiental.

Confira na íntegra a declaração final da Cúpula dos Povos. 

 

 

 

Por Fernando Zamban, comunicador da equipe da Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina.