A equipe de articulação em Santa Catarina está convidando os parceiros, pastorais sociais, sindicatos e movimentos sociais para debater, articular e organizar a Campanha pelo Limite da Propriedade da Terra: em defesa da reforma agrária e da soberania territorial e alimentar. A Plenária estadual, que acontece no dia 20 de julho em Lages, deve estabelecer as estratégias para a construção da campanha no estado.


De acordo com os últimos dados levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) em 2006, no Brasil, 2,8% das propriedades rurais são latifúndios e ocupam mais da metade de extensão territorial agricultável do país (56,7%). Em contrapartida as pequenas propriedades representam 62,2% dos imóveis e ocupam apenas 7,9% da área total. Vale lembrar que mais de 70% dos alimentos produzidos para os brasileiros provém da agricultura camponesa, uma vez que a lógica econômica agrária tem como base a exportação, principalmente da soja, da cana-de-açúcar e do eucalipto. O Brasil tem a segunda maior concentração da propriedade fundiária do planeta (http://www.limitedaterra.org.br).
Duas das principais estratégias da Campanha é a realização de um Plebiscito Popular na Semana da pátria e a coleta de assinaturas de apóia a emenda constitucional que limita o tamanho da propriedade de terra o Brasil.

Baixe aqui o formulário de coleta de assinaturas.

Veja também o artigo do Pe Martinho Lenz.

Por Fernando Zamban (Referente de Comunicação da Cáritas Regional)