Aconteceu no dia 22 de novembro das 9 horas às 12h30min no assentamento da Reforma Agrária, localizado no município de Águas Mornas/SC uma oficina temática que faz parte do Projeto FORTEES. Contou com a participação de 11 pessoas, moradoras do assentamento mais dois visitantes, representantes do MST/SP. O assentamento é constituído por famílias vindas de várias regiões do Brasil, instaladas de forma muito precária em casas de familiares nas periferias de Florianópolis e região. Vivem, hoje em um terreno do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Águas Mornas, a 40 quilômetros de Florianópolis, uma área de 130 hectares, que era propriedade da SPU (Secretaria de Patrimônio da União), e transferida para o INCRA para fins de reforma agrária. Conforme acrescentam os moradores, o lugar oferecesse condições para o grupo morar e trabalhar com agricultura e agroecologia.

O grupo já está inserido ao projeto FORTEES, no entanto, a oficina teve como objetivo, aprofundar a temática sobre a Economia Solidária, os objetivos do Projeto FORTEES e Cáritas enquanto proponente do projeto.

Iniciou-se a atividade com uma breve apresentação onde cada um (a) falou seu nome e de onde veio. Na sequencia, a assessora Aline Justino colocou para o grupo o conceito de economia solidária, suas características, seus princípios e objetivos; apresentou a Cáritas e, por fim, falou das atividades do projeto FORTEES das quais o grupo teria que se organizar e indicar nomes para estarem representando o grupo nos momentos formativos (Curso), nas feiras e no intercâmbio. A partir das colocações da palestrante os participantes colocaram suas dúvidas, dificuldades e angústias; falaram com muito entusiasmo sobre os projetos que estão construindo coletivamente como, por exemplo, o galinheiro – montado e abastecido com aves a partir de recurso vindo de projeto apoiado pelo Fundo Arquidiocesano – FAS; o plantio de verduras e chás para consumo dos próprios moradores e, futuramente, com o aumento da produção, fornecer ao comércio próximo ou mesmo para as escolas do município. Questionaram em quê o projeto FORTEES pode contribuir nesse processo; quais as possibilidades que o projeto pode viabilizar etc. Foi colocado que o projeto FORTEES não financia estruturas, mas, juntos buscam alternativas; continuará com acompanhamentos através das visitas do articulador que ajudará, dentro das possibilidades previstas na metodologia do projeto. Jackson um dos líderes do assentamento, acrescentou a importância do projeto para a Comuna, pelas possibilidades de novas relações com outros produtores orgânicos. Acrescentou, ainda, que enfrentarão muitos obstáculos pela frente para comercializar seus produtos, desde preconceitos a dificuldades financeiras. Finalizou-se a oficina com os recados sobre as atividades em que eles, como participantes do projeto, são convidados a participar. Ou seja, nas visitas, pre agendadas, da articuladora; das quatro etapas do curso de gestão e viabilidade econômica; intercambio e feira regional de Economia Solidária. Para a feira, que já aconteceria na semana seguinte, o grupo tirou os nomes de Bárbara e Jackson que estarão indo com produtos da horta, banana e algum artesanato que se propuseram fazer. Foi colocado, também, sobre o cadastro dos integrantes do assentamento, que será realizado na próxima visita.

Inês Jalcira de Souza Nascimento

Articuladora Local