“Não seremos cristãos se não abrirmos os braços para acolher as pessoas que precisam desse abraço, que batem à porta dos países procurando acolhida. A Cáritas não é uma atividade extracurricular é a parte essencial da identidade e coração da Igreja”. Com essas palavras, durante o primeiro momento de encontro com os agentes Cáritas durante o Seminário Internacional de Migrações e Refúgio, o presidente da Cáritas Internacional, cardeal Luis Antonio Tagle pontuou qual o lugar e a missão da Cáritas na ação com pessoas que precisam deixar o país de origem.

A Celebração Eucarística reuniu secretários e secretarias executivas da Cáritas Brasileira, além de migrantes e refugiados na Capela do Centro Cultural de Brasília

A Celebração Eucarística reuniu secretários e secretarias executivas da Cáritas Brasileira, além de migrantes e refugiados na Capela do Centro Cultural de Brasília

O Seminário Internacional de Migração e Refúgio que acontece de 12 a 14 de junho, no Centro Cultural de Brasília (CCB), teve a manhã desta terça-feira marcada pela acolhida aos participantes durante celebração eucarística presidida pelo arcebispo de Aracaju e presidente da Cáritas Brasileira, dom João José da Costa e concelebrada pelo arcebispo de Manila e presidente da Cáritas Internacional, Cardeal Antonio Tagle, e por padres de diversas nacionalidades presentes no evento.

Em sua homília dom João refletiu sobre os diversos povos que chegam ao Brasil em busca de acolhida e refúgio, sobretudo, destacou o ano do laicato que desperta sobre o papel do leigo/a na Igreja e sociedade. “O cristão leigo é tão importante quanto o cardeal, o bispo, o padre, cada um com uma função mas todos muito importantes, vós sois sal e luz a do mundo”, disse o bispo que, logo em seguida, ressaltou que acolher bem também é uma forma de evangelização, ir ao encontro dos migrante e refugiado é uma forma de expressar o amor de Cristo.

DSC_1692-1024x678

 

Ainda na manhã desta terça-feira (12) representantes da Rede Cáritas tiveram um encontro onde puderam ouvir o Cardeal Antonio Tagle, um momento onde todos os participantes puderam apresentar-se e no qual o presidente da Cáritas Internacional partilhou a história de como foi escolhido para presidir a entidade, além da importância do seminário, as representações de diversas nacionalidades que enfrentam os fluxos migratórios decorrentes das mazelas sociais, crises e desastres naturais.

Texto: Ana Paula Andrade e Krisla Domingos   

Fotos: Morgana Damásio

Rede de Comunicadores/as da Cáritas Brasileira