Alguns passos começam a ser dados no rumo da consolidação de uma nova realidade para catadores e catadoras no município de Criciúma com a implantação da Coleta Seletiva Solidária na área central da cidade e nos bairros periféricos.

Na última sexta – feira dia 30 de abril de 2011 ocorreu o lançamento oficial do programa de coleta seletiva por containers na sede da CTMAR – Cooperativa de Trabalhadores de Materiais Recicláveis de Criciúma. O evento vem carregado de significados pelo reconhecimento do papel desempenhado pelos principais agentes ambientais executores da coleta seletiva no seu ofício pela sobrevivência, pelo resgate da dignidade e autoestima e pelo exercício de cidadania.

No município de Criciúma há duas modalidades de coleta seletiva solidária em implantação a primeira e mais antiga é no formato coleta porta a porta onde a coleta do lixo reciclável nas residências é realizada uma vez por semana, pela empresa que opera a coleta convencional, em dias alternados ao serviço já existente. O caminhão da coleta seletiva tem carroceria diferenciada do que realiza oserviço normal. Os bairros beneficiados por esta modalidade são:Universitário, Jardim Angélica, Santa Augusta, Pinheirinho Alto, Milanese e posteriormente também o Ceará.

Como separar o lixo! Nesta modalidade os moradores que quiserem aderir devem separar o lixo reciclável (metal, papel, plástico e vidro) do lixo comum – compostável (resto de comida, do banheiro etc). A pessoa não precisa fazer grandes separações. Basta colocar todo o material reciclável seco em um único saco e disponibilizar para a coleta seletiva no dia determinado para seu bairro. O material seletivo é entregue para
separação e triagem na CTMAR onde os catadores farão a separação e o beneficiamento.

Na segunda modalidade os munícipes da área central da cidade terão a opção de entregar seus materiais recicláveis nos containeres (Verdes para lixo comum e Amarelos para lixo reciclável) que Pontos de Entrega Voluntária (PEVs). Os materiais recicláveis que devem ser depositados nos containeres amarelos são: papel (revistas, papelão, folhetos, jornais, folhas e garrafas de leite, sucos, etc.), plástico (garrafas e embalagens plásticas, brinquedos, copos descartáveis, sacolas e peças plásticas no geral), vidro (garrafas e garrafões – todas devem estar embrulhadas em folhas de jornais), metal (latas de alimentos e bebidas, objetos de cobre, zinco, latão e ferro).

Em ambas modalidades estão atuando na campanha de mobilização e conscientização com a distribuição de folders educativos acadêmicos bolsistas e voluntários do curso de Engenharia Ambiental participantes do projeto de extensão “Coleta Seletiva Solidária” que realizam a abordagem dos estabelecimentos comerciais e condomínios na parte central da cidade (modalidade containers) bem como a visita e a orientação a cada morador nas residências nos bairros abrangidos pela modalidade porta a porta.

Há neste cenário atores sociais de suma importância para a consolidação das políticas públicas no fortalecimento de uma ambiência favorável ao associativismo/cooperativismo e ao alargamento da cidadania, com a inclusão social dos catadores e catadoras de Criciúma em coleta seletiva que são os participantes do Fórum Municipal Lixo e Cidadania: CARITAS, Ong Nossa RUA, ACRICA, CTMAR, Movimento Pastoral do Rio Maina, Secretaria do Sistema Social, CRAS Teresa Cristina, Secretaria do Sistema de Educação, AFASC, FAMCRI, Contap Condomínio e UNESC.

Estas entidades e associações partem do pressuposto de que a relação Estado/Sociedade Civil não é de “soma-zero”. Ou seja, tanto a sociedade civil pode influenciar positivamente a gestão pública, quanto o poder público exercer uma influência fortalecedora da sociedade civil. A partir da mobilização social com gestão participativa é possível aprofundar o debate sobre inclusão social e resgate de cidadãos e cidadãs os catadores e catadoras de Criciúma organizados em associações e cooperativas.
O Fórum Municipal Lixo e Cidadania de Criciúma está aberto a participação de todos interessados tendo como objetivo principal a discussão e a ampliação com aprimoramentos e melhorias contínuas da coleta seletiva solidária como instrumento seguro e sustentável de inclusão social de catadores e catadoras de Criciúma. Participem.

Professores Mario Ricardo Guadagnin & Rosa Nadir Teixeira Jerônimo- Fórum Municipal Lixo e Cidadania

 

Por Morgana Rosso, Cáritas Diocesana de Criciúma.