No dia 30 de março aconteceu na Associação Comunitária Rural de Imbituba/SC – ACORDI, a oficina de Agroecologia com tema de Hortas Comunitárias, promovida pelo projeto “Fortalecendo Experiências de Economia Solidária em Santa Catarina” – FORTEES. O projeto é realizado pela Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina com patrocínio do Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania da Petrobras.

Na oportunidade participaram 32 pessoas de diferentes etnias como negro, índio, branco na busca por uma economia que valorize a vida e a saúde dos seus membros. Os participantes vieram dos municípios de Orleans, Tubarão, Jaguaruna, Laguna, Imaruí e Imbituba

Plantar a semente exige que o trabalhador conheça os diversos terrenos: pedregoso, espinhoso, terra boa. Com esta inspiração mística e movidos pelo cuidado da vida de todo o planeta os participantes desfrutaram da acolhida proporcionada pelo espaço da ACORDI, da alimentação bastante natural, bem como dos conhecimentos teóricos e práticos.

Fabiana Gonçalves, representante da Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina, apresentou a Cáritas, sua proposta, bem como as atividades efetivadas pelo Projeto FORTEES e os objetivos da oficina.

A oficina foi assessorada por Marlene Borges (Agrônoma e Presidente da ACORDI) que resgatou os valores da Agroecologia: novo rumo ou reencontro do caminho perdido? Também resgatou o histórico, princípios e bases da agroecologia, despertando o grupo para a importância no cuidado com o Agrossistema: solo, planta, animal, cosmos e motivou para ações concretas através de exercícios práticos na identificação dos diversos tipos de solo e sua biofertilização.

Geremias Valentim, membro da ACORDI que possui experiência na construção de hortas em forma de mandala, apresentou de maneira teórica, com auxílio de vídeos com experiências da construção de hortas, e prática de como medir e calcular o terreno para o plantio. Os participantes puderam conhecer a horta em forma de mandala no espaço da ACORDI, valorizando o cuidado com as plantas maiores que protegem as plantas menores do vento forte aumentando a produção da horta.

O próximo passo é acompanhar os participantes com a intenção de organizar grupos de hortas Comunitárias na região com apoio da articuladora local do projeto e da Cáritas Diocesana de Tubarão a fim de que a “semente plantada” nesta Oficina possa cair em terreno fértil e dar muitos frutos.

 

Por Catarina De Faveri, articuladora local na região de Tubarão.