Dando sequencia as atividades do projeto FORTEES –Fortalecendo Experiencias de Economia Solidária em Santa Catarina – em Criciúma, aconteceu na praça Nereu Ramos,  dias 11 e 12 de novembro a Feira de Economia Solidária. Evento esse, que também faz parte das comemorações da 6ª semana da solidariedade, que é uma iniciativa da Cáritas Brasileira e região é promovido pela Cáritas Diocesana.

Dentro das propostas do projeto FORTEES, a feira tem como objetivo ser um espaço de troca de experiências, formação, aprendizado, construção de saberes e comercialização de produtos dos grupos de Economia Solidária da região e isso ficou evidente durante o transcorrer da mesma. Participaram mais de 20 empreendimentos de Economia Solidária que expuseram seus produtos (diversos tipos de artesanatos e agricultura familiar) entre os quais, os acompanhados pelo projeto e outros que fazem parte do Fórum de Economia Solidária, onde a Cáritas Diocesana, é uma das entidades de apoio. Também se fizeram presentes equipes da Pastoral da Criança e da Pastoral da Saúde, a qual promoveu oficina sobre a produção de Leite Vegetal o que atraiu a atenção e o interesse do público presente. Contou também com atrações culturais, distribuição de mudas de plantas, e como novidade instruções e doações da planta “Ora-Pro-Nobis”. Outro destaque foi o almoço oferecido aos participantes, realizado por uma equipe da pastoral da criança, que valorizando o tema da semana da solidariedade, que alerta sobre nutrição e os desperdícios na alimentação, fez as refeições com comidas alternativas, utilizando talos, folhas, sementes, etc.

A quantidade de público visitante foi expressiva, e se mostraram impressionados pela quantidade e qualidade dos produtos expostos, bem como pelo clima alegre e organizado da feira. 

A feira teve também uma boa repercussão na mídia, abrindo espaços para a divulgação desse evento popular que vem resgatar os princípios da comercialização e troca de experiências entre os empreendimentos e a população. Na avaliação final os empreendimentos foram unanimes em apontar que tudo estava muito bom, e já pediram que em breve acontecesse outra Feira de Economia Solidária desse porte.

Maria Salete Furlan Sartor

Articuladora local