Realizou-se no dia 18 de setembro o primeiro Encontro com os Voluntários e Voluntárias da Cáritas Diocesana, no Auditório da Paróquia Santa Bárbara, do qual participaram 37 pessoas.

Inicialmente o Encontro tinha por finalidade agradecer às pessoas que haviam ajudado na realização dos bazares. Depois, dada a importância do trabalho que estas pessoas já realizam junto à Cáritas, anterior aos bazares, o Encontro constituiu-se num momento de reflexão sobre o Voluntariado, partilha destas experiências vivenciadas no exercício do trabalho voluntário e firmar compromisso junto à Entidade.

O primeiro momento foi para situar os participantes sobre a Cáritas e sua ação em defesa da vida. Para isto, partimos do vídeo da Campanha: “Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas”, cuja música: Levanto minha voz por quem não tem pão, dava uma dimensão da capilaridade da Cáritas nas mais diferentes realidades.

Durante a Mística, extraída do texto de Mateus 25, 31-39 – “… em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo os mais pequeninos, a mim o fizestes”, foi o momento de trazer presente a ação voluntária por estas pessoas: “Então eles lhe perguntarão: Mas Senhor, quando foi mesmo que fizemos estas coisas para ti? E Ele então responderá:Todas as vezes que buscastes pão para distribuir entre os catadores, migrantes; Quando doastes teu tempo para ajudar nos bazares; Todas as vezes que doastes cestas básicas para ajudar quem delas precisam; Sempre que doastes teu tempo nos almoços de polenta com galinha;Todas as vezes que separastes retalhos para confeccionar enxovais para bebês; As vezes em que doastes roupas para a realização de bazares; Nos momentos de formação; Nas campanhas para coletar roupas e alimentos para ajudar a reconstruir a vida de quem tudo perdeu nas enchentes; Quando doastes teu tempo ensinando as mulheres a costurar, bordar, cozinhar…; Quando defendestes a vida através das hortas comunitárias no cultivo das sementes crioulas e no plantio de uma vida saudável; Quando lutas por Políticas Públicas de direitos de crianças, mulheres e homens, idosos e jovens… Quando descarregastes os bags de 190 kg de roupas da Alemanha…

Ainda durante a mística, a partir da pergunta: Como vocês se sentem cada vez que fazem um trabalho voluntário? várias pessoas deram seus testemunhos, expressando sentimentos que têm na realização do trabalho.

Na sequencia, fez-se uma reflexão sobre O Voluntariado na Cáritas, a partir de algumas reflexões da Política do Voluntariado (ainda em estudo na CB), mas tornando possível dar uma maior visibilidade às ações da Cáritas Diocesana. Refletimos também sobre a importância de cada um e cada uma, não apenas no exercício do trabalho, mas em ajudar a pensar a Cáritas, como um novo olhar.

No final, os participantes colocaram-se à disposição para assumirem “oficialmente” ser VOLUNTÁRIO – VOLUNTÁRIA da Cáritas, dispostos inclusive em participar de momentos de formação para melhor conhecerem a Cáritas.

O Encontro encerrou-se com uma confraternização.

Com informações da Cáritas Diocesana de Criciúma