Onze Empreendimentos de Economia Solidária da Região de Tubarão concluíram o Curso de Gestão e Viabilidade Econômica promovido pela Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina em parceria com a Cáritas Diocesana de Tubarão. A 6ª e última etapa do curso aconteceu no dia 16 de outubro, na Casa de Encontros Dom Anselmo Pietrulla – CEDA, em Tubarão.

O curso é umas das ações do projeto “Fortalecendo Experiências de Economia Solidária em Santa Catarina” e conta com o patrocínio do Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania, da Petrobras.

Após dois anos de formação os EES tiveram a oportunidade de aperfeiçoar a teoria e a prática do seu negócio solidário e aprimorar temas como: Economia Solidária, identificação do grupo, organização da produção, conhecer melhor o mercado que atuam, mercado solidário, plano financeiro, contabilidade básica, comercialização, marketing e estratégias de negócios na Economia Solidária. O resultado do curso é a implementação de Plano de Negócios.

Integrantes da ACORDI, de Imbituba, recebem certificado pela participação no Curso de Gestão e Viabilidade Econômica.

Mais de 35 integrantes tiveram a alegria de levar para o seu EES o certificado que reconhece, simbolicamente, o esforço de todos no processo de fortalecimento do próprio grupo e melhoria das condições de vida.

A Economia Solidária quer ser uma alternativa ao sistema capitalista que visa o lucro e a exploração da mão de obra. Na Economia Solidária: autogestão, sustentabilidade, viabilidade econômica e solidariedade são peças chaves que testemunham a possibilidade de “uma outra economia em nossas mãos”.

A formatura foi um momento emocionante para o grupo e mereceu todo o carinho da solenidade para que este dia ficasse marcado. De maneira solidária foi possível ter música ao vivo, ambiente preparado festivamente para a ocasião e um jantar de encerramento do curso.

Após esta conclusão os grupos necessitam concluir o Plano de Negócios e continuar participando na conquista de políticas públicas que favoreçam o trabalho sem exploração da mão de obra e de forma solidária, através do Fórum Regional de Economia Solidária e se organizar para a comercialização especialmente através de feiras de Economia Solidária.

Por Catarina De Faveri, articuladora local na região de Tubarão.