Muita gente pequena, em muitos lugares pequenos,
fazendo coisas pequenas, mudarão a face da terra”
(Provérbio Africano)

A Cáritas Diocesana de Criciúma em comunhão com a rede Cáritas Brasileira, vem desenvolvendo trabalhos de formação, reflexão e ação, buscando alternativas que nos levem a superar esse “modelo” de economia, de consumo atual. Pensar em uma outra economia, não só é possível como é necessário. Muitas e belas iniciativas de Economia Popular Solidária já vêm sendo desenvolvidas na Diocese, prova de que é possível; são sinais de esperança, sementes de mudança!

Mas, é urgente fortalecer essas iniciativas e ampliar a discussão, pois a Economia Popular Solidária faz parte de um projeto muito maior que é o Desenvolvimento Solidário e Sustentável, focando nas necessidades de promover o desenvolvimento integral, através de ações criativas e criadoras dos seres humanos, em harmonia com o meio ambiente, de modo a utilizar os recursos naturais com a preocupação constante de possibilitar melhores condições para as próximas gerações.

No dia 31 de julho de 2010, na Paróquia Nossa Senhora da Salete, Próspera/Criciúma, estiveram reunidos os grupos de Economia Popular Solidária, de Geração de Renda, de Ação Social das Paróquias e as Entidades Membro que constituem a Rede Cáritas Diocesana de Criciúma para trabalhar o tema: Desenvolvimento Solidário e Sustentável, com a assessoria de Fernando A. Batista da ASA-Ação Social Arquidiocesana de Florianópolis.

O Seminário contou com momentos fortes de mística, de troca de experiências de solidariedade, de sustentabilidade, de saberes, de apresentação e exposição dos produtos de cada grupo, mas especialmente dos anseios e sonhos, da capacidade que cada um tem de pensar alternativas, da oportunidade diária de fazer a diferença e principalmente da força que, juntos, se pode mudar o que é imposto, o que parece que já está constituído, uma cultura de consumo inconseqüente e limitada.

Em três grupos, os participantes trabalharam orientados pela questão: “qual tipo de mundo sonhamos no campo social, econômico e ambiental?”. Em seguida, os grupos trouxeram as experiências concretas de ações que já desenvolvem nesses três campos.

O Seminário tinha objetivo de contribuir para o desenvolvimento solidário sustentável através da convivência com o meio ambiente, investindo e trabalhando localmente; Fortalecer o desenvolvimento e a articulação de iniciativas de EPS; Desenvolvimento integral: como pensar e viver no presente sem comprometer a sobrevivência futura, a preocupação com os recursos naturais que são limitados.

Na alegria de celebrar e comungar dos mesmos sonhos e esperanças, os participantes saíram ainda mais comprometidos e convictos de que uma outra economia não só é possível como é necessária!

Por Devaneide de Brida, referente de comunicação da Cáritas Diocesana de Criciúma.