CABEÇALHO SITE

Um projeto como o FORTEES só é possível de acontecer graças à rede de atuação que existe por de trás dele, e não só pelo que é idealizado pelos seus executores. Para que o projeto consiga cumprir seu objetivo é necessário se relacionar com o movimento de Economia Solidária e sua rede de parceiros, isso porque é no interior da rede que as discussões coletivas e os compromissos assumidos diante dessa nova forma de se relacionar avançam, a partir da reflexão crítica e consciente de que outra economia é praticável é que caminhamos na direção desse outro mundo possível.

A parceria com o Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo, o CEPAGRO, foi a mais presente nesses dois anos de projeto FORTEES. A entidade, que há 25 anos tem como missão “promover a agroecologia de maneira articulada em redes entre comunidades rurais e urbanas, garantindo a incidência política”, contribuiu das mais variadas formas na caminhada do projeto. Mas a principal contribuição do CEPAGRO foi na assessoria técnica dos cursos de Gestão e Viabilidade Econômica e no acompanhamento sistemático dos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES).

O Curso de Gestão, organizado em quatro etapas com diferentes temas cada um, foi executado nas sete regiões onde o projeto atua, atingiu mais de 60 EES e buscou incentivar os grupos a revisarem seus produtos e processo produtivo, além de elaborar um Plano de Negócio, ferramenta essencial para o estudo de viabilidade econômica. Nos temas da comercialização, das ferramentas e técnicas de gestão, da contabilidade e plano financeiro, além das questões de marketing e propaganda dos produtos, o CEPAGRO assessorou mais de 25 etapas do curso, além de outros espaços do projeto como as feiras e intercâmbios.

Isso porque a experiência dessa entidade no acompanhamento da Agricultura Familiar e das comunidades urbanas em Santa Catarina conta com larga atuação. As experiências exitosas dos projetos do CEPAGRO demonstram a capacidade e qualidade do trabalho dessa entidade que busca estabelecer cotidianamente com seus parceiros e com o público de seus projetos uma reflexão crítica sobre a realidade vivenciada, procurando construir alternativas que apontem para a superação dos limites estabelecidos pelo capitalismo tanto para o campo, quanto para a cidade.

Nessa caminhada coletiva a parceria com o CEPAGRO motivou outras ações para fora do projeto FORTEES. Nossa atuação combinada nos espaços de discussão e deliberação da rede tem estado cada vez mais alinhada, principalmente através de nossos princípios que compactuam para a construção de outra sociedade, uma sociedade em que a dinâmica das relações políticas, econômicas e sociais não sejam pautadas pela exploração do modo de produção capitalista, mas sim, pela cooperação, pela auto-gestão, pela justiça social e pela solidariedade.

Aline Justino, Assessora pedagógica FORTEES