O Brasil produz cerca de 150 mil toneladas de lixo diariamente e, até pouco tempo atrás não havia nenhuma política específica para essa atividade, sendo que milhares de pessoas sobrevivem da atividade de coletar boa parte desses materiais.

A Cáritas Diocesana de Lages e parceiros realizaram no final de maio (31) uma Oficina com Catadores de Materiais Recicláveis do projeto “Fortalecendo Experiências de Economia Solidária em Santa Catarina” executado pela Cáritas Brasileira Regional de Santa Catarina, com o patrocínio da Petrobras.

Na oficina participaram 24 catadores de materiais recicláveis vindo dos bairros Vila Marisa, Penha, São Miguel, Coral, Santa Maria, Ferrovia, Gralha Azul, Santa Mônica e Vila Esperança, do município de Lages.

“Entendemos que trabalhar com catadores de materiais recicláveis vai alem de garantir seus direitos sonegados, pois a atividade de catador existe há mais de 50 anos, realizam um trabalho de prestação de serviço a sociedade recolhendo resíduos recicláveis que provocam diversos impactos ambientais e põe em risco á qualidade de vida e a saúde pública de toda a população” afirma Luciana Capistrano, da Coopercicla de Lages.

Durante a oficina, os catadores puderam discutir a Nova Lei dos Resíduos Sólidos 12.305, de 02 de Agosto de 2010 que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos que basicamente regula a reciclagem e disciplina o manejo dos resíduos.

Os catadores reconhecem a importância da Lei quando afirmam em discussão na oficina que “A nova lei apresentada de resíduos sólidos auxilia o catador a se organizar em cooperativas e associações. E obriga o consumidor a separar o lixo orgânico do material reciclável que vai beneficiar o consumidor e o catador ao mesmo tempo”.

Por: Camila Moraes de Oliveira, assistente social e articuladora local na região de Lages.