“É ouro jogado no caminho”

Como diz a poesia de Cora Coralina (Poesia Catador de Papéis), é ouro jogado no caminho. É assim que a luta dos catadores de materiais recicláveis não para e busca, dia a dia, o reconhecimento e valorização do produto e do trabalho dessas pessoas incansáveis.

Na certeza de que muito ouro ainda pode ser recolhido, a Cáritas Brasileira Regional SC e a Cáritas Diocesana de Tubarão realizaram, no dia 26 de novembro em Tubarão, uma oficina com Catadores de Materiais Recicláveis. A oficina é parte das ações do Projeto Fortalecendo Experiências de Economia Solidária em Santa Catarina – FORTEES, com patrocínio do Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania.

Desde o início de 2012 a Cáritas de Tubarão em parceria com a UNISUL, prefeitura de Tubarão e Igreja Jesus que Liberta, vem promovendo reuniões com os catadores com o objetivo de formar uma cooperativa. A oficina além do conhecimento teve também como objetivo despertar nos catadores o interesse de se organizarem.

Estiveram presentes 24 participantes entre catadores e pessoas que apoiam o movimento, vindos de Imbituba, Jaguaruna e Tubarão. Quem assessorou a oficina foi Dorival Rodrigues dos Santos, representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis. O tema de estudo foi autogestão e a organização dos catadores em associações ou cooperativas e a Lei 12.305 de agosto de 2010 que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos. O assessor motivou os catadores para assumirem sua identidade como catadores, resgatar seu histórico, explicar que seu trabalho é o sustento de sua família, exercer seu protagonismo, e manifestarem-se coletivamente na busca de seus direitos.

“São homens e mulheres que labutam e juntos vieram para somar. Igual a tantos brasileiros que lutam esperando que um dia possa melhorar.” (Cora Coralina)

Por Catarina De Faveri, articuladora local na região de Tubarão.