A audiência pública coordenada pela Comissão de Direitos e Garantias Fundamentais de Amparo à Família e à Mulher da ALESC a pedido do Comitê estadual da campanha nacional contra a violência e o extermínio de jovens aconteceu na manhã desta terça-feira (18), com o objetivo de discutir sobre a realidade de violência e extermínio de jovens em Santa Catarina, buscando desencadear ações para minimizar esta realidade de morte, sensibilizando autoridades dos órgãos governamentais, juventude e sociedade civil em prol do tema.

O evento aconteceu no Plenarinho da Assembléia Legislativa e reuniu 130 participantes, a maioria jovens de diversos segmentos e lugares do estado. As discussões abordaram a violência urbana, violência no campo e a violência no trânsito.

De acordo com estatísticas do DataSUS, todos os anos, mais de 1,2 mil jovens são mortos em Santa Catarina, vítimas de causas violentas, como homicídios, suicídios e acidentes de trânsito. A mudança dessa realidade exige políticas públicas que gerem oportunidades e garantam os direitos da juventude, construindo caminhos de vida.

Segundo Rodrigo da Silva, representante do comitê estadual, 53% das pessoas assassinadas no Brasil são jovens entre 15 a 29 anos. Só em Santa Catarina, o número de homicídios nessa faixa etária aumentou 203% nos últimos 15 anos. O estado também é o campeão de morte de jovens no trânsito, segundo o DataSUS. “Por trás de cada um desses números, há uma vida interrompida”, lembra.

A audiência resultou em 14 propostas, dentre elas o apoio à aprovação do Estatuto da Juventude que está tramitando no Senado Federal, implantação do conselho estadual da juventude, criação de uma comissão permanente de combate ao extermínio de jovens para discutir medidas que diminuam o alto índice de mortes no trânsito e um Fórum Estadual Permanente para debater com a sociedade a necessidade da criação de políticas públicas para juventude e moção de apoio às medidas socioeducativas e repúdio à proposta de redução da maioridade penal.

Este Fórum dará encaminhamento às demais propostas levantadas na audiência e o Poder Legislativo ajudará na interlocução e viabilização destas propostas. As propostas da audiência também serão apresentadas na 2ª Conferência Estadual da Juventude, que ocorrerá em Florianópolis, de 4 a 6 de novembro.

Por Ediane Soares, da equipe regional da Cáritas de Santa Catarina.

Fonte: ALESC

No slides are available.