A Cáritas Diocesana de Caçador foi recentemente restituída juridicamente, fortalecendo sua identidade e atuação social na Igreja da Diocese de Caçador. O Conselho Diretor da Cáritas Diocesana, eleito em assembleia no mês de setembro de 2010, vem realizando o acompanhamento à rede Cáritas em Santa Catarina, através do incentivo as Cáritas já organizadas em algumas paróquias e vem trabalhando com a meta de estruturar, em 2010, o trabalho da Cáritas em 4 municípios da Diocese: Lebon Régis, Timbó Grande, Porto União e Videira.

A equipe da Cáritas Diocesana de Caçador acompanha grupos de Economia Solidária já organizados que foram apoiados pela Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina, através dos Mini-Projetos Alternativos, no território de nossa Diocese, bem como do incentivo a novos grupos em decorrência da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010.

No mês de setembro de 2009, vários municípios de Santa Catarina sofreram com violentos vendavais. No território da Diocese de Caçador os municípios de Lebon Régis, Santa Cecília e Salto Veloso foram atingidos. Já em outubro de 2009, os municípios de Porto União e Três Barras sofreram com as enchentes que desabrigaram muitas famílias, sendo que algumas perderam todos os bens da casa. Em decorrência destes eventos que atingiram a região de Caçador, a Cáritas Diocesana vem desenvolvendo, com o auxílio e orientação da Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina, dois projetos de ajuda emergencial às famílias atingidas. Estes projetos são desenvolvidos com auxílio financeiro da Deutschland CaritasVerband e da Kinder Not Hilfe (KNH), ambas entidades alemãs, e terão duração até maio e agosto deste ano.

A participação de várias lideranças foi importante para a execução dos projetos como afirma Luciana Marques, articuladora da Cáritas Diocesana de Caçador: “Para encaminhar o projeto nos municípios realizamos encontros locais, onde se reuniram a Cáritas local (quando existente), representantes da Igreja, das pastorais, da Defesa Civil local, e pessoas disponíveis ao voluntariado. Foram organizadas equipes de voluntários para o cadastramento das famílias a serem assistidas, sendo este o primeiro passo prático dos projetos. Depois dos cadastramentos, uma equipe formada por membros do Conselho Diretor da Cáritas Diocesana, analisou quais as principais necessidades das famílias e a partir disso definiu os orçamentos, realizando pesquisa de preços, para compra dos bens materiais a serem entregues às famílias”.

Os projetos têm continuidade após a entrega dos materiais às famílias com reuniões e oficinas formativas, enfocando os temas: mudanças climáticas, desenvolvimento social e sustentável e a forma alternativa de organização das famílias, para o respeito e cuidado com o Planeta.

O Projeto financiado pela Cáritas Alemã, que prevê acompanhamento para Lebon Régis, Santa Cecília e Salto Veloso já executou 60% das ações. Em Lebon Régis, as famílias já se encontram em fase de organização comunitária, sendo que a principal característica do trabalho é o apoio aos grupos de gênero, destacando as mulheres e as crianças. Em relação ao Projeto que acontece em parceria com a KNH, para atendimento aos municípios de Três Barras e Porto União tem cerca de 40% das ações desenvolvidas.

Para Luciana ainda, “É impossível não destacar o sentimento de alegria manifestado pelas famílias diante da ajuda recebida. Dos municípios atendidos, quatro deles apresentam elevados índices de pobreza e exclusão social, sendo que as famílias atendidas se encontram neste quadro e essas famílias, muitas vezes, têm negado o acesso aos direitos básicos, inerente a toda pessoa humana. Ao mesmo tempo, as equipes de voluntários que atuam humanamente, cheios de dedicação, se sentem felizes por ser instrumentos que fazem a ajuda chegar as famílias, bem como representam uma voz de conforto para as pessoas”.

É importante salientar também, o efeito positivo que estes projetos representam para a organização pastoral das paróquias dos municípios atendidos. Com exceção de Três Barras, não havia Cáritas organizada nas outras paróquias. A partir da movimentação neste momento emergente, surgiram iniciativas de apoio e estruturação de equipes para a criação de Cáritas paroquiais.