Lideranças comunitárias, sindicatos, Corpo de Bombeiros, associações de bairros, coordenação da Defesa Civil e agentes Cáritas dos municípios de Rio do Sul e Caçador participaram do Seminário Estadual de Gestão de Riscos e Prevenção de Emergências realizado em Rio do Sul, no último dia 22 (outubro).

A Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina e Regional Rio Grande do Sul executam o Projeto de “Prevenção de Emergências: construindo comunidades mais seguras”, que prevê ações de articulação, mobilização, formação e práticas pedagógicas relacionadas à prevenção de situações de emergências, em nove municípios no Rio Grande do Sul e dois em Santa Catarina.

O Seminário, com o tema: Defesa Civil, o que é e como concretizá-la? Contou com a assessoria de Simone de Jesus, assistente social da Ação Social Arquidiocesana que tem realizado atividades sobre o tema na Arquidiocese de Florianópolis. Abordou-se ainda como tem sido desenvolvida a Política de Defesa Civil em Santa Catarina e como um projeto piloto como este pode contribuir para uma política de gestão de riscos nos municípios envolvidos.

Destacam-se, dos encaminhamentos do Seminário, a proposta de construção de políticas municipais de gestão de riscos que envolva as comunidades e dê conta de atender lacunas como a criação de sistemas de alerta nas regiões, instalação de pluviômetros em escolas, preparar melhor os abrigos para receberem desabrigados nas emergências e fomente a criação dos Nucleos Comunitários de Defesa Civil (NUDEC) com apoio a ações de prevenção com comunidades mais vulneráveis.

O seminário também fomentou a realização de atividades de estímulo à cultura da prevenção, especialmente com crianças e adolescentes e promover mutirões de limpeza dos rios e replantio da mata ciliar. Além de organizar, com a comunidade, rotas de fuga quando houver emergências, estimul
ar a conscientização quanto a separação do lixo e aproveitamento de material reciclado e apoiar e contribuir com a organização de grupos de iniciativas locais como catadores, por exemplo.

 

Por Fabiana Gonçalves, coordenadora de projetos na Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina.

No slides are available.