Com o tema: “Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas”, é lançada no Estado de Santa Catarina, a Campanha Mundial contra a Fome e a pobreza, com a finalidade de erradicar a fome, pobreza e desigualdades sociais. O evento é realizado mundialmente, nas 164 entidades membros da Caritas Internationalis. No Brasil, a campanha está sendo realizada pela Cáritas Brasileira e pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A campanha foi lançada no dia 10 de dezembro, terça-feira, por Dom Wilson Tadeu Jönck, presidente da CNBB Regional Sul 4. A coletiva de imprensa foi acompanhada do Pe. Roque Favarin, secretário da Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina, de Luciana Azevedo do Nascimento, coordenadora estadual do Mesa Brasil/SESC, e de representantes de outras entidades ligadas a assistência.
Durante o evento, Dom Wilson falou dos propósitos da campanha e justificou a iniciativa. Segundo ele, um terço dos alimentos produzidos no campo não são consumidos. “Enquanto muita gente passa fome, boa parte dos alimentos são jogado fora”, disse. Ele informou que a proposta da campanha é realizar ações para que esses alimentos cheguem a quem precisa, também conhecer as situações que causam a fome e a pobreza, e buscar alternativas junto aos órgãos públicos para resolver essa situação.
Pe. Roque lembrou que 16 milhões de pessoas no Brasil vivem em situação de miséria. Segundo ele, não basta apenas produzir alimentos, mas também criar iniciativas de inclusão social, geração de trabalho e renda e oportunidades de emprego. “A Igreja já realiza vários trabalhos nessa linha. Pretendemos intensificar ainda mais esses serviços”, disse.
Luciana Azevedo do Mesa Brasil/SESC informou que boa parte do que é produzido se perde no campo, na produção e no transporte. Também cerca de 20% é perdido dentro das casas. “Nosso trabalho consiste em recolher os alimentos que não são mais comercializados e realizamos a distribuição para instituições que solicitam”, disse.

Dados estatísticos sobre a fome:

1,3 bilhão de pessoas no mundo passa fome
16 milhões de brasileiros vivem em situação de miséria
12% da população mundial sofre de subnutrição. A grande maioria em países em desenvolvimento
842 milhões de pessoas passam fome no mundo
57 milhões de brasileiro vivem em estado de pobreza, ou seja, com meio salário mínimo
1/3 das mortes de crianças até cinco anos está ligada a desnutrição
O Brasil tem o terceiro pior índice do mundo em desigualdade entre pobres e ricos